segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Acic briga pela permanência do 56º BI em Campos




O mês de janeiro começou fervendo principalmente na Associação Comercial e Industrial de Campos – Acic, uma vez que desde o início do ano, a entidade vem empreendendo uma ampla campanha pela permanência do 56º Batalhão de Infantaria Manoel Theodoro em Campos dos Goytacazes, contando com o apoio da SOAMI – Sociedade dos Amigos do Batalhão e da Câmara dos Dirigentes Lojistas - CDL.
A Comissão que irá defender a permanência do 56º BI em Campos, estabeleceu que todas as entidades de classe da sociedade civil organizada deverão enviar ofícios as autoridades competentes de âmbito federal com o objetivo de sensibilizar estes órgãos e as autoridades para que o 56º BI permaneça em Campos.
O presidente da Associação Comercial e Industrial de Campos – Acic, Amaro Ribeiro Gomes foi enfático ao dirigir-se as entidades da sociedade civil.
- Estamos conclamando a todas as entidades da sociedade civil organizada a abraçarem esta campanha, uma vez que o interesse é da comunidade campista e dos municípios vizinhos, os quais têm seus jovens prestando serviço militar neste Batalhão – disse Amaro.
Ofícios e e-mails já foram endereçados à Presidência da República, ao Ministro de Estado da Defesa, ao Comando do Exército Brasileiro, aos presidentes da Câmara dos Deputados e Senado Federal e até mesmo à Capelania Militar Brasileira. Além das autoridades federais, outros ofícios foram endereçados aos prefeitos e às Câmaras Municipais dos municípios vizinhos a Campos, tais como São João da Barra, São Francisco do Itabapoana, Cardoso Moreira, Italva e São Fidélis.
- Não vamos sossegar enquanto obtivermos uma resposta favorável a nossa pretensão. O 56º BI tem um valor histórico muito grande para Campos e região norte-fluminense – contou Gomes.
Entre os argumentos enviados as autoridades, através dos diversos ofícios a Acic cita os relevantes serviços prestados pelo Exército em campanhas de pragas e endemias como a que Campos vive, contra a dengue, zyka e chikungunya. Lembra ainda do período de enchentes nas quais o Exército sempre mostrou-se solidário com as famílias desabrigadas fornecendo apoio logístico e material. A formação moral e profissional de jovens para a sociedade e para a economia, também foi citada. Assim como a importância do Exército na região para defender a Segurança Nacional e as empresas federais instaladas na região, como Petrobras, Furnas, Rede Ferroviária e também a posição estratégica dos Complexos portuários do Açu e de Barra do Furado.

Ascom ACIC
Data: 25/01/2016

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário